Pesquisa apresenta dados sobre os internautas multi-telas no Brasil

, , 1 Comment

MULTI-SCREEN

Uma pesquisa inédita encomendada à Ipsos pelo Google Brasil revelou que hoje mais de 30 milhões de usuários consomem mídia em três diferentes telas no País – quase o dobro quando comparado à França (19M) ou Reino Unido (16M).

“Essa tendência está trazendo uma nova configuração no consumo de mídia e também um caminho de compra ainda mais complexo: com quase 7 em cada 10 usuários brasileiros usando TV e smartphones ao mesmo tempo, assistir TV não é mais uma atividade que demanda atenção exclusiva”, diz o relatório.

Dimensão do fenômeno:

  • 63 milhões de brasileiros usa pelo menos duas telas diariamente (TV + computador);
  • 30 milhões de brasileiros usam três telas (TV + computador + smartphone);
  • A penetração de smartphones cresceu 86% em relação a 2012, chegando a 26%; enquanto a adoção de tablets cresceu 300%.

Transformações na mídia:

  • A maior parte da exposição à mídia é por meio de telas (69%), sendo o computador o que tem a maior média semanal (26 horas), seguido da televisão (19 horas) e smartphones (13h)
  • O deslocamento entre as telas pode ser simultâneo ou sequencial. O comportamento do brasileiro é mais simultâneo, sendo a TV a tela consumida de forma mais simultânea:
  • metade da população online (52%) assiste TV e acessa a internet ao mesmo tempo;
  • 68% dos muti-telas assistem TV e interagem com smartphone simultaneamente.

Impacto no consumo:

  • 27% dos usuários multi-telas já fazem compra online no Brasil;
  • Mais de 30% deste grupo usa mais de um dispositivo para concluir a compra.

Segundo Maria Helena Marinho, diretora de pesquisas do Google para América Latina, “em vez de ter sessões online, estamos entrando em uma era de conectividade constante, a qualquer hora, em qualquer lugar”. Isto também significa transformações nos negócios: “Para marcas e empresas, isto significa uma necessidade de estar presente de maneira consistente e adequada, em todas as telas, para garantir ao usuário uma experiência prazerosa e coerente”, completa.

A pesquisa encomendada à Ipsos ouviu 1.300 pessoas, entre maio e junho deste ano.

PDF

Fonte